Realizada de forma sistêmica e documentada, a auditoria em segurança do trabalho é um processo indispensável e que precisa ser feito por toda empresa. Ela é responsável por fazer uma avaliação completa do cumprimento das definições, das ações desenvolvidas e de seus resultados.

Por meio dela, é possível avaliar se a organização atende aos requisitos de normas regulamentadoras (NRs) e a outros critérios importantes. Esse é o principal objetivo da auditoria: verificar se a empresa executa seus processos de acordo com as normas, regulamentos e legislação pertinente à atividade exercida. Dessa forma, o estabelecimento controla os riscos aos funcionários, melhorando a segurança do ambiente de trabalho.

Quer saber mais sobre o tema? Neste artigo, separamos alguns pontos importantes sobre o assunto. Vamos conferir?

Qual é o objetivo de uma auditoria?

O objetivo de uma auditoria é obter informações, com base em evidências, sobre a confiabilidade e a eficiência do seu sistema de gestão, nesse caso, de Saúde e Segurança no Trabalho (SST).

A relevância da auditoria está, principalmente, na identificação de parâmetros fora de conformidade. Esses pontos consideram os riscos de acidentes, de desenvolvimento de doenças ocupacionais e até de danos ao meio ambiente, sendo um dever de cada organização prevenir essas situações.

Com esses dados, é possível especificar medidas para corrigir os aspectos levantados como em desacordo com as normas.

Quais as vantagens de uma auditoria?

Após entender a função específica, convém conhecer as principais vantagens obtidas. Assim, é mais fácil se convencer sobre a importância de adotar essa prática. Por isso, veja por que auditar a segurança do trabalho em seu empreendimento.

Identifica falhas de vários tipos

Ao passar o pente-fino em todas as ações do negócio, é viável encontrar o que está em desacordo com as obrigações de segurança. É possível identificar tanto os erros graves quanto os menores, mas que podem desencadear diversos problemas.

É, principalmente, um jeito de achar o que não atende aos padrões mínimos de conformidade. É uma forma de saber se ocorrem falhas no uso de EPIs ou se há riscos não previstos no mapeamento, por exemplo. Ao levantar os pontos divergentes, a gestão verifica quais são as maiores dificuldades.

Ajuda a prevenir doenças ocupacionais

Ao reconhecer e corrigir as falhas, a qualidade de vida dos colaboradores é favorecida. Se falta ergonomia no ambiente de trabalho ou cuidado com a qualidade do ar, a correção é determinante para evitar problemas recorrentes.

Uma auditoria em segurança do trabalho, portanto, auxilia na prevenção das doenças ligadas ao espaço ou à função, o que impacta o absenteísmo e os afastamentos por parte dos funcionários.

Diminui os riscos de acidentes

Do mesmo modo, a identificação dos pontos divergentes conduz à redução dos riscos de acidentes de trabalho. Como resultado, é possível criar um ambiente realmente protegido e que favoreça o desempenho de funções.

A auditoria atua para avaliar se a execução do planejamento tem sido conforme o esperado e se houve uma redução de riscos. Ao encontrar elementos em desacordo com as normas, é viável buscar novas soluções para diminuir acidentes de trabalho.

Sustenta a elaboração do plano de ações

A partir dos resultados levantados pelos auditores, dá para identificar onde estão os maiores problemas. Com essas informações, fica fácil definir as ações corretivas e preventivas. A auditoria, portanto, é essencial para garantir a criação de um plano de ações que realmente funciona.

Quando o processo deve ser executado?

Não existe um momento adequado para fazer uma auditoria em segurança do trabalho — na verdade, quanto antes, melhor. Desse jeito, tomamos conhecimento e gerenciamos os riscos e é possível ficar protegido.

Quanto à frequência de repetição, é algo que depende do volume de erros achados inicialmente e das ações implementadas. O período varia para cada empreendimento e isso é definido com os auditores, mas é importante que seja encarado como um processo e não como um fato isolado.

Quais são os principais tipos de auditoria?

Uma auditoria pode ser realizada em todos os setores de uma organização ou apenas em alguns deles — especialmente nos mais problemáticos. É importante frisar que os objetivos diferem em cada área analisada.

Além disso, há três diferentes tipos que podem ser executados em uma empresa. São eles:

  • auditoria de primeira parte ou interna: feito pela própria organização que deseja melhorias em desempenho e diminuição das não-conformidades em saúde e segurança do trabalho;
  • auditoria de segunda parte: realizada pela própria organização ou por uma contratada que preste os serviços;
  • auditoria de terceira parte ou externa: realizada exclusivamente por empresas independentes e acreditadas para emissão de certificados com maior relevância.

Existem outros tipos de auditorias, como as de segmento, conjuntas, combinadas, concessão, acompanhamento e renovação, que não abordaremos neste post, por terem características e objetivos bem definidos.

Como planejar e implantar uma boa auditoria?

Primeiramente, é fundamental que você elabore um plano de auditoria, elencando qual é o objetivo desse processo, assim como atividades e documentos que serão analisados.

Além disso, o escopo deve ser bem definido. Estabeleça, exatamente, quais operações serão auditadas, em qual hora e local. Também é nessa etapa que um checklist deve ser elaborado.

Em seguida, a empresa já está pronta para realizar a auditoria em segurança do trabalho, a qual deve ser feita por profissionais habilitados para avaliar os critérios definidos, como técnicos ou engenheiros, chamados de auditores.

Para maior confiabilidade das informações obtidas, os auditores não podem estar envolvidos com as operações ou processos analisados. Esses profissionais aplicam o checklist e anotam observações, além de registrar evidências por meio de entrevistas, fotos, vídeos e as próprias documentações analisadas.

Por último, ocorre a construção de um relatório que descreve as atividades que foram realizadas na auditoria e com uma lista com todas as inconformidades encontradas. Essa lista também apresenta os pontos fortes que foram visualizados, nos quais é possível investir para reduzir custos e aumentar a qualidade e produtividade da empresa.

Em suma, o processo de auditoria tem quatro etapas básicas que são: planejamento, preparação, execução e relatórios.

Como escolher a auditoria certa?

Para que a auditoria em segurança do trabalho corresponda à realidade, o melhor é ter atuação externa. Ao mesmo tempo, nem todo tipo de organização é capaz de oferecer bons resultados.

Na escolha, considere, primeiramente, a reputação da empresa. Veja o que outros clientes têm a dizer sobre a atuação da mesma e quais são as suas boas características.

Confira os serviços disponíveis. Veja se a auditoria está entre eles e, inclusive, a possibilidade de desenvolver, implementar e acompanhar um bom plano de ações. Com a centralização de tarefas, a gestão é simplificada e os resultados são otimizados.

Não se esqueça de conferir a capacidade de atuação. Ter times especializados e que oferecem exatamente o que o seu negócio precisa é determinante para que o resultado final seja o melhor possível.

Para não ter dúvidas, faça um contato inicial com a empresa e veja quais são as sugestões para as suas necessidades e como é o atendimento. Ao considerar todas essas informações, a decisão é mais assertiva.

Realizar uma auditoria em segurança do trabalho é a melhor maneira de identificar quais pontos precisam ser otimizados e quais são as oportunidades para sua empresa. Para isso, você pode contar com as vantagens de contratar uma empresa especializada nesse serviço.

Ficou interessado no processo? Entre em contato conosco e contrate o nosso serviço agora mesmo!

Gostaria de saber mais sobre a SAFE? Então visite nosso site no endereço www.safesst.com.br.

Autor

Escreva um comentário

Share This