Toda atividade laboral que envolva algum tipo de risco para a vida humana deve ser feita com o uso de equipamentos que protejam os trabalhadores de eventuais acidentes. E isso não é diferente com os trabalhos feitos em altura, já que existe a possibilidade de quedas que podem resultar em fraturas graves ou até mesmo serem fatais.

Para essas atividades é necessário utilizar as linhas de vida, que são equipamentos que fazem a segurança em determinadas alturas. Neste texto explicaremos mais sobre esse conceito, mostrando como é importante para a segurança do trabalho. Vamos lá!

O que são as linhas da vida e qual a sua importância?

A linha da vida consiste em cabos de aço ou fitas conectados ao cinto do trabalhador e à ancoragem. Ela é importante para que a pessoa que trabalha em alturas possa executar suas tarefas diminuindo muito o risco de sofrer um acidente.

Esse é um sistema de proteção contra quedas que deve ser instalado por profissionais habilitados. O ponto de ancoragem deve receber atenção especial, pois é onde a linha é fixada. Os funcionários são ancorados pela corda ou cabo, que por sua vez é ancorado pelo edifício ou estrutura.

A NR 35 é uma normativa estabelecida pelo Ministério do Trabalho para regulamentar os trabalhos em altura. Segundo essa norma, os sistemas de ancoragem podem fazer a retenção da queda, a restrição da movimentação, o posicionamento no trabalho e ainda o acesso por corda.

O ponto de ancoragem pode ser feito diretamente na estrutura, em uma estrutura integrante ou no dispositivo de ancoragem. Esse sistema deve ser inspecionado com frequência e deve respeitar as orientações do fabricante.

Para quais trabalhos esse equipamento é importante?

Todas as atividades realizadas a mais de dois metros do chão fazem necessário o uso das linhas de vida. Um exemplo disso são os trabalhos realizados em cima de telhados ou coberturas de casa, como manutenção, limpeza, troca de telhas, reparos e até mesmo instalação de energia solar.

Trabalhos feitos sobre andaimes, como construções de prédios ou limpezas de janelas de edifícios, também são bastante arriscados e pedem que os funcionários estejam devidamente equipados. O uso das linhas é indicado também para atividades mineradoras e carga e descarga de caminhão.

Quais são os tipos de linhas existentes?

As linhas de vida podem ser móveis ou fixas e verticais ou horizontais. As linhas móveis, sejam verticais ou horizontais, são caracterizadas pelo fato de que podem ser montadas e desmontadas durante o período de trabalho, permitindo que o equipamento seja utilizado e reutilizado em diferentes tarefas desempenhadas pelos colaboradores.

Já as linhas fixas, que também podem ter orientação vertical ou horizontal, passam todo o período presas a uma estação de trabalho. Nos dois casos, os equipamentos devem estar integrados a dispositivos que previnem acidentes, sendo eles os bloqueadores automáticos, os mosquetões, as cintas e as cordas.

Quando a linha for usada na posição vertical, a carga que ela aguentará será maior devido à ação da gravidade. Por isso, tornam-se necessárias algumas soluções de melhor fixação, como cabo de aço galvanizado ou inox, calha de alumínio ou inox galvanizado, cabo sintético ou calha/carril de alumínio, inox ou galvanizado.

Agora você já sabe o que são as linhas de vida e como elas são importantes para garantir a segurança de trabalhadores que desempenham atividades em altura. Lembre-se de que todo o equipamento e a instalação devem estar em conformidade com a NR 35.

O que achou deste conteúdo? Comente abaixo a sua opinião sobre o nosso post.

Se você quiser saber mais sobre a SAFE, acesse nosso site no endereço www.safesst.com.br. Caso queira entrar diretamente em contato conosco, clique aqui.

Autor

Escreva um comentário

Share This