Os Programas de Prevenção ao Abuso de Álcool e Drogas (PPAADs) são adotados por empresas que desejam evitar o consumo de substâncias psicoativas em situações profissionais e identificar e intervir precocemente em situações de risco.

Eles também têm a finalidade de auxiliar o tratamento da dependência química e levar informação aos trabalhadores. Com isso, é possível reduzir acidentes de trabalho, diminuir o custeio de saúde e melhorar a imagem da empresa no mercado.

Neste post, veremos como desenvolver e implementar um PPAAD. Vamos lá?

Como desenvolver Programas de Prevenção ao Abuso de Álcool e Drogas (PPAADs)?

Os Programas de Prevenção ao Abuso de Álcool e Drogas no local de trabalho são, na maioria das vezes, compostos de múltiplas fases. Entre elas podemos citar:

  • as políticas de intervenção;
  • o aconselhamento; e
  • o encaminhamento para tratamento.​

Os métodos podem incluir:

  • áudios;
  • discussões em grupo;
  • discussões;
  • dramatizações;
  • mensagens eletrônicas;
  • mensagens em demonstrativos de pagamentos;
  • palestras;
  • panfletos;
  • pôsteres; e
  • vídeos.

Um bom programa de prevenção é desenvolvido com a participação de todas as partes interessadas, tais como empregador, gerência e funcionários. Também é imprescindível possuir comunicação transparente e garantia de confidencialidade para os funcionários.

Quais são os benefícios de implementar um PPAAD?

Implementar ações preventivas no ambiente de trabalho concretiza a função social da empresa. Afinal, essa atitude demonstra a possibilidade de prevenção ao abuso de álcool e drogas junto com a sociedade e proporciona a saúde e a segurança do trabalhador.

Alguns dos pontos mais positivos para os trabalhadores estão:

  • a obtenção de informações adequadas sobre as drogas e os seus efeitos;
  • a cooperação em ações de promoção da saúde e segurança no trabalho; e
  • a possibilidade de reflexão e de auxílio profissional para mudança do estilo de vida.

Além de suscitar reflexões relacionadas ao assunto, esses programas trazem vantagens como a diminuição dos acidentes de trabalhos, a redução de custos relacionados à saúde e à segurança e o maior comprometimento dos trabalhadores — e o consequente aumento da produtividade.

O que pode e o que deve ser feito ao identificar um colaborador com esse problema?

As pessoas com problema de abuso de álcool e/ou de drogas devem contar com aconselhamento, tratamento e assistência no retorno ao trabalho.

Uma dúvida comum é se é possível demitir um funcionário quando diagnosticado o seu envolvimento com as drogas. A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) autoriza a rescisão do contrato de trabalho por justa causa em caso de embriaguez habitual ou em serviço.

No entanto, o Judiciário reconhece o alcoolismo e o consumo pesado de outras drogas como doença, e por isso eles carecem de tratamento. Assim sendo, é recomendado à empresa o encaminhamento desse empregado para serviços especializados.

É essencial levar em consideração que Programas de Prevenção ao Abuso de Álcool e Drogas precisam ser direcionados ao conjunto de trabalhadores com o propósito de mantê-los saudáveis.

Você ainda tem alguma dúvida sobre Programas de Prevenção ao Abuso de Álcool e Drogas? Quer saber como podemos ajudar? Então entre em contato conosco para ter mais informações!

Autor

Escreva um comentário

Share This