PGR (Programa de Gerenciamento de Riscos): aprenda como fazer um

Manter a segurança da equipe colaboradora deve ser um dos principais objetivos de um gestor, justamente porque isso está diretamente ligado à sua função como líder mas também aos resultados da empresa. Reconhecendo isso, a pergunta da vez é: você sabe o que é um PGR (Programa de Gerenciamento de Riscos)?

Trata-se de um programa bastante conhecido no mundo da segurança do trabalho por ser uma estratégia importante e que viabiliza resultados expressivos. Neste post, esclareceremos as principais dúvidas sobre o assunto. Ficou curioso? Então, continue lendo e atinja um nível de segurança maior na sua empresa!

O que é PGR (Programa de Gerenciamento de Riscos)?

É importante que você entenda do que se trata a estratégia para que, logo à frente, determinemos como colocá-la em prática. Por isso, vale a pena compreender que o PGR é uma série de práticas que busca prevenir acidentes de trabalho que podem afetar os funcionários, a empresa, como também, o meio ambiente e a sociedade em geral.

O objetivo do PGR é mapear e gerenciar os possíveis riscos de acidentes e de suas fontes, como as biológicas, ergonômicas, físicas e químicas — durante a execução dos serviços. Assim, um programa bem constituído visa estabelecer estratégias para prevenir os possíveis incidentes e criar protocolos para minimizar os danos de qualquer ocorrência.

Saiba quem é obrigado a fazer

Existe uma obrigação pré-determinada em adotar o PGR ligada às empresas mineradoras ou que oferecem alto risco aos colaboradores, mas vale ressaltar que qualquer gestão deveria se preocupar com essa implementação. Ainda, é necessário considerar que até ambientes inofensivos, como os escritórios, podem provocar acidentes de trabalho.

Como o PGR deve ser feito?

Agora que você já entende a importância de mapear e gerenciar riscos no ambiente profissional, deve querer saber como colocar a estratégia do PGR em prática. Pensando nisso, preparamos um passo a passo para você ter uma noção maior do que deve ser feito. Vamos lá!

Identifique os fatores de risco

Reconhecer o que pode causar dano ao trabalhador, à empresa ou ao meio ambiente é o primeiro passo. Portanto, identifique quais são as possíveis causas de acidentes, distingua as fontes de perigo — como máquinas, materiais e locais — e compreenda quais seriam os efeitos de tal eventualidade.

Resolva os pontos de perigo

Depois de perceber quais são os pontos que podem causar danos, a gestão deve partir para a prática da eliminação dos riscos. Nesse sentido, é possível utilizar a hierarquia de controles, proposta pela NIOSH (The National Institute for Occupational Safety and Health). Baseado nisso, acompanhe a lista de possíveis soluções, que segue a ordem de maior para menor efetividade:

  • elimine o risco;
  • substitua o risco;
  • isole os colaboradores do risco;
  • mude o método de trabalho;
  • proteja a equipe com EPIs.

Além de seguir a lista, a organização deve priorizar também a conscientização dos trabalhadores, proporcionando treinamentos sobre o assunto.

Acompanhe as medidas de controle

Agora que a sua empresa já protegeu os colaboradores, é hora de acompanhar as medidas tomadas e medir a efetividade das ações. É válido reforçar que o PGR não é uma ação estática, por isso, a instituição deve se atualizar constantemente, propiciando o acesso às novas tecnologias, implementando boas práticas de serviço etc.

Falando em atualizações, houve uma mudança no PGR (Programa de Gerenciamento de Riscos). Desde dezembro de 2019, o programa recebe outro nome. Agora ele é GRO (Gerenciamento de Riscos Ocupacionais). Mas o objetivo desse programa se mantém: as organizações e empregadores devem identificar e atuar na prevenção de riscos ao trabalhador.

Já deu para perceber que esse é um assunto extremamente importante. Logo, você precisa saber mais sobre ele: continue o seu processo de aquisição de conhecimento e leia o nosso conteúdo que define o que é a gestão de riscos!

Se quiser saber mais sobre a SAFE, visite nosso site no endereço www.safesst.com.br. Caso queira entrar em contato diretamente conosco, clique aqui.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.