Exposição solar e seus efeitos: saiba como proteger os funcionários da empresa!

O aquecimento global tem aumentado as temperaturas médias nas estações mais quentes do ano, como o verão. Isso é provocado, entre outros motivos, pela intensificação do efeito estufa, decorrente da poluição do ar e da redução da camada de ozônio. Dessa forma, a exposição solar por muito tempo durante o exercício das atividades laborais pode provocar sérios danos à saúde, bem-estar e qualidade de vida do trabalhador.

No entanto, existem boas práticas que podem ser aplicadas como forma de proteger os integrantes da equipe contra os riscos proporcionados por esse evento. Quer conhecê-las? Então, continue a sua leitura!

Quais são os efeitos negativos da exposição solar durante o trabalho?

Quando o colaborador fica muito tempo exposto ao sol e à radiação, pode vir a ter sérios problemas de saúde, como por exemplo:

  • vermelhidão, ardência, descamação, queimaduras na pele e, em casos mais graves, o surgimento de bolhas;
  • envelhecimento precoce;
  • desidratação;
  • perda da elasticidade, firmeza e ressecamento da pele;
  • urticária solar;
  • vitiligo;
  • cloasma;
  • fotossensibilidade;
  • câncer de pele;
  • entre outros efeitos nocivos que podem surgir no longo prazo.

Quais são os principais cuidados oferecidos pelas empresas aos colaboradores?

Existem várias estratégias que podem ser aplicadas pelas empresas como forma de proteger seus funcionários dos riscos provocados pela exposição solar. Veja a seguir as principais!

Fornecer os EPIs adequados

De acordo com a Norma Regulamentadora nº 6, o equipamento de proteção individual é todo item usado pelo colaborador com o intuito de protegê-lo contra os riscos e ameaças à saúde no ambiente laboral.

Sendo assim, eles são essenciais para a segurança dos funcionários. Podem ser de vários tipos, conforme as atividades exercidas, além de o uso ser obrigatório. No caso da exposição solar, entre os dispositivos que devem ser usados pelos empregados, podemos apontar:

  • vestimentas: sua finalidade é proteger o corpo do funcionário ou parte dele contra os riscos térmicos, mecânicos, radioativos, químicos, elétricos etc;
  • chapéu de abas largas: é um dispositivo importante, que vai impedir que o colaborador que atua em situações de calor extremo possa ficar confuso ou, até mesmo, perder a consciência;
  • óculos de sol: servem para proteger contra os raios ultravioletas e resguardar contra o câncer de pele, que pode surgir ao redor dos olhos;
  • calçados: precisam ser flexíveis e possibilitar que os pés fiquem à vontade, realizando a distribuição da estrutura corporal. Os sapados errados podem gerar inchaços, desconfortos, dores, unhas encravadas, joanetes entre outros problemas.

Promover a ingestão abundante de água 

É importante ressaltar aos colaboradores a necessidade de ingestão abundante de água durante a época de calor, tendo em vista que o trabalhador perde uma grande quantidade de líquido pelo suor durante as suas atividades, e o consumo de água é que vai controlar a temperatura corporal.

Em caso de sinais de insolação ou desidratação, o empregado precisa se dirigir à enfermaria da empresa para avaliação. 

Informar sobre os horários em que a exposição ao sol deve ser evitada

O ideal é que os funcionários evitem o sol entre 10:00 e 16:00, já que é o período em que há maior incidência da radiação UVB, responsável pelo acometimento do câncer de pele. Caso a atividade permita e a empresa possua estrutura, o ideal é procurar por um local mais fresco para se proteger.

Se isso não for possível, é necessário ficar atento ao uso dos EPIs fornecidos pela empresa para se proteger do sol. 

Disponibilizar protetor solar para os colaboradores 

Apesar de o protetor solar ainda não fazer parte da lista de equipamentos de proteção individual estabelecida pelas normas regulamentadoras, ele é essencial para proteger a saúde do trabalhador que exerce suas funções a céu aberto e se encontra diariamente exposto ao sol. A recomendação é que seja utilizado um protetor solar com, no mínimo, fator de proteção 30.

Seu uso correto e contínuo é capaz de proteger a pele dos raios ultravioletas, que são responsáveis por danos à saúde dos mais simples ao mais graves. Por isso, também é relevante mostrar à equipe como aplicá-lo de forma devida:

  • quando o tempo de exposição for curto: aplicar nas áreas que ficarão expostas e descobertas, uma vez ao dia;
  • exposições longas: aplicar em todo corpo, 30 minutos antes de se expor ao risco térmico, espalhando bem. Também é necessário reaplicá-lo uma vez a cada 2 horas. 

Agora que você entende o que pode ser feito para evitar riscos aos funcionários da empresa que estão suscetíveis à exposição solar, não deixe de promover essas boas práticas de saúde ocupacional, protegê-los das temperaturas excessivas e manter o time saudável. 

Então, gostou do conteúdo? Aproveite para compartilhar este artigo em suas redes sociais!

Se você quiser saber mais sobre a SAFE, visite nosso site no endereço www.safesst.com.br. Caso queira entrar em contato diretamente conosco, clique aqui.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.