A avaliação de vibração ocupacional é uma das formas de identificar e, a partir daí, propor correções para um dos riscos físicos mais presentes no ambiente de trabalho. Em muitos casos, na hora de fazer um diagnóstico de exposições com potencial lesivo à saúde e ao bem-estar do colaborador, a vibração pode ser “negligenciada” — especialmente em atividades em que ela não é tão perceptível ou intensa.

No entanto, a Norma Regulamentadora nº15 e uma série de padronizações internacionais trazem recomendações para que as empresas façam laudos ocupacionais e protejam seus colaboradores das potenciais lesões da vibração. Quer entender melhor? Acompanhe!

O que é a avaliação de vibração ocupacional?

Esse documento tem o objetivo de avaliar a salubridade de cada atividade e ambiente de trabalho em relação à vibração. Mas o que são as vibrações, tecnicamente? São movimentos repetitivos periódicos que podem variar de frequência e intensidade. As ondas mecânicas são transmitidas ao corpo do funcionário, que sente a sensação de tremor em seu corpo ou em algum de seus membros.

O exemplo mais fácil de compreender são os operadores de britadeiras, máquinas de perfuração e quebra de estruturas por meio de vibrações de alta frequência e intensidade. No entanto, várias outras tarefas expõem o trabalhador a esse risco ocupacional, como:

  • operação de máquinas e veículos agrícolas, como tratores, aradores mecanizados, entre outros;
  • direção de veículos pesados com motor próximo ao motorista;
  • equipamentos manuais ou mecânicos da construção civil;
  • operações de geotecnia, entre outros.

Por esse motivo a avaliação é tão importante. Ela é feita por meio das seguintes técnicas:

  • inspeção por profissionais especializados e experientes em segurança do trabalho;
  • utilização de modelos de impacto da vibração no corpo e nos membros nas atividades da sua empresa;
  • medição direta da frequência de vibração com equipamentos adequados;
  • amostragem e análise estatística dos números encontrados;
  • eventuais entrevistas com colaboradores, as quais podem avaliar o uso de Equipamentos de Proteção Individual ou a percepção subjetiva.

Ao final, é feito um relatório que mostra cada ponto de conformidade ou inconformidade com as normas técnicas ou padronizações de qualidade, além de sugestões de melhorias a serem feitas.

Quais os riscos e doenças relacionados à exposição à vibração?

Tudo isso é tão importante porque há doenças e ocorrências ocupacionais diretamente ligadas às lesões provocadas pela exposição ocupacional, constante à vibração fora dos parâmetros ergonômicos, como:

  • perda de equilíbrio — há um estímulo das estruturas sensoriais e neurais do equilíbrio. Isso pode ter efeito instantâneo, trazendo a predisposição a acidentes, ou crônico;
  • simulação de labirintite — são sintomas esporádicos de náuseas, vômito, sensação de que tudo está rodando e desequilíbrio, que são comuns na labirintite;
  • lentidão de reflexos — as estruturas osteomusculares e neurais perdem a sensibilidade, deixando os reflexos inadequados para que o trabalhador se proteja contra acidentes;
  • alterações cardiovasculares — a vibração provoca a liberação de hormônios ligados ao estresse, que predispõe a doenças cardiovasculares, como aumento da gordura no sangue, arterosclerose, infarto agudo do miocárdio, entre outras.

Como garantir a qualidade da avaliação?

A escolha de um bom prestador de serviços, que tenha experiência na avaliação e correção de riscos ocupacionais, é o fator que garante o sucesso. Essas empresas criam processos e técnicas de acordo com os padrões e normas técnicas nacionais e internacionais.

Além disso, haverá profissionais com formação e experiência para conduzir tecnicamente todo o processo desde o planejamento da ação, até a execução e elaboração do relatório.

A SAFE está no mercado há muitos anos e prima pela excelência. Todos os nossos protocolos de avaliação de vibrações ocupacionais e de outros riscos seguem as melhores práticas da saúde ocupacional, as normas técnicas brasileiras e as recomendações dos órgãos de padronização internacionais. Assim, além de proteger a saúde e o bem-estar dos trabalhadores, você posiciona sua empresa em um alto patamar de responsabilidade e qualidade.

Quer saber quais são os diferenciais da SAFE para o planejamento e execução de laudos ocupacionais? Então, entre em contato com a gente!

Se você quiser saber mais sobre a SAFE acesse nosso site no endereço www.safesst.com.br.

Autor

Escreva um comentário